Calendário das Pragas

Nenhuma hora é boa hora para pragas urbanas em nossa casa. Mas é importante saber quais as épocas mais críticas para já se prevenir e evitar desconfortos maiores.

Confira o calendário das pragas, quais os meses mais propícios para o surgimento delas e o que fazer para evitar e controlar a situação:

VERÃO (DEZEMBRO, JANEIRO E FEVEREIRO)

Época de altas infestações de insetos (baratas, mosquitos e moscas), que transmitem doenças como a dengue, causada pelo Aedes aegypti. Baratas podem causar alergias e contaminar o ambiente e os alimentos, causando infecções alimentares.

Há também nesta época aumento da população de ratos, que migram para edificações, fugindo de enchentes e alagamentos provenientes das chuvas. A urina do rato transmite a Leptospira, bactéria causadora da leptospirose.

PREVENÇÃO E MEDIDAS DE CONTROLE

  • Estocar e descartar lixo adequadamente

  • Manter regras de higiene e limpeza

  • Vedar vãos, frestas e quaisquer locais de passagem e abrigo

  • Desobstruir galerias de esgoto

  • Remover recipientes cumulativos de água parada

  • Desinsetizar as residências, áreas de alimentação e demais locais críticos para infestação de baratas e moscas

  • Desratizar áreas de ocorrência de enchentes, com presença de roedores

Casos de leptospirose nos últimos 3 anos (SP)

Casos 500 (2015)
Casos 591 (2016)
Casos 801 (2017)

OUTONO (MARÇO, ABRIL E MAIO)

Momento pós-chuvas. Aumenta a densidade populacional do mosquito Aedes aegypti. Clímax do período epidêmico da dengue.

PREVENÇÃO E MEDIDAS DE CONTROLE

  • Furar vasilhames cumulativos de água de chuva

  • Manejar o lixo adequadamente

  • Não deixar pneus a céu aberto

  • Não cultivar plantas aquáticas

  • Não deixar os pratinhos suportes de plantas com água

  • Vedar bem os recipientes de água potável, como cisternas e caixas d’água

  • Evitar quaisquer possibilidades de acúmulo de água parada

Casos de dengue nos últimos 3 anos (SP)

Casos 678.031 (2015)
Casos 162.497 (2016)
Casos 4.746 (2017)

INVERNO (JUNHO, JULHO E AGOSTO)

Período com menor incidência de infestações. É o momento mais indicado para adoção de medidas preventivas. É também o período de reprodução dos cupins que, após o acasalamento, perdem suas asas e buscam um local na madeira para formar seu ninho e uma nova colônia, destruindo móveis e construções.

PREVENÇÃO E MEDIDAS DE CONTROLE

  • Verificar a presença de pó granulado nas bases de móveis, pois este é um vestígio importante de cupins de madeira seca

  • Verificar a existência de túneis ou galerias, sinais de cupins subterrâneos

  • Arejar bem os ambientes, reparar infiltrações e inspecionar móveis

  • A qualquer sinal de cupins, providenciar o controle profissional imediato

Dados sobre cupins

Mais de 2.200 especies
9% das especies são brasileiras
10% das especies alojam-se em sua casa (BR)

PRIMAVERA (SETEMBRO, OUTUBRO E NOVEMBRO)

Período que precede o verão, em que devemos estar atentos a ocorrências iniciais e mais aparentes de pragas urbanas, como os cupins, que continuam seu ciclo reprodutivo até outubro.

PREVENÇÃO E MEDIDAS DE CONTROLE

  • Inspecionar armários

  • Vãos de escadas

  • Sótãos

  • Áreas de manipulação de alimentos

  • E outros locais passíveis de infestação